Assessoria e Dicas para os

Passageiros da viagem a Indochina


Boas vindas!

Boas vindas!

Olá! Minhas primeiras palavras são para dar-lhe “oficialmente” as boas vindas à essa viagem maravilhosa e iniciar o prazeroso trabalho de ajudar você e cada passageiro em seus preparativos para que a viagem seja verdadeiramente encantadora.

A partir de agora, escreverei sobre o clima, a roupa, o dinheiro a levar, etc. Incluirei também respostas às perguntas que os passageiros fizerem. Se você tiver duvidas, pode escrever-me sem qualquer receio. Dessa forma, as dúvidas de um, contribuirão com o esclarecimento de todos os membros do grupo.

Para entrar em contato, é mais ágil, rápido e fácil se o fizer por telefone. 

Os meus telefones são:

O residencial: (19) 2511-1335

O celular: (19) 99223-2773

Pode escrever-me, sempre que precisar, que darei retorno assim que possível (posso demorar alguns dias). 

E-mail do Andrês: diretor@isvara.com.br

Receba um grande abraço!

Andrês


Um mapa do Sudeste Asiático ou Indochina

Temos certeza que você já deve ter dado uma olhadinha no mapa para ver para onde exatamente nós iremos!
Indochina ou Península Indochinesa, embora considerado um anacronismo político, é um termo ainda utilizado para se referir à região do sudeste asiático que foi culturalmente influenciada pela China e pela Índia – exceto o Vietnã, que teve muito mais influencia chinesa.
A área da Indochina contempla apenas 3 países – Vietnã, Laos e Camboja – mas a região geográfica e cultural mais ampla, conhecida atualmente como Sudeste Asiático Continental, também inclui Myanmar, Tailândia, península da Malásia e Cingapura. O mapa abaixo mostra a região que visitaremos, incluindo a Tailândia.


Veja a seguir algumas informações gerais, para aliviar a curiosidade de como serão as coisas durante nossa viagem. Tratarei de alguns temas com mais detalhes posteriormente.

1. Que moeda levar? Podemos pagar com cartão de crédito na Indochina?

A maioria das lojas,  localizadas em áreas turísticas aceitam Visa e MasterCard. É possível ter alguma dificuldade em encontrar lugares que aceitam American Express e Diners. Em alguns lugares, poderá haver a cobrança de uma taxa de transação de 2 a 3% para compras com cartão de crédito. Além disso, lembre-se que você pagará em sua fatura o IOF referente a compras internacionais. Sugiro que leve dólares ou euros para a maioria dos gastos e deixe o cartão como uma segunda opção.

 

2. Deveremos beber apenas água mineral?

Sim, a água a beber é conveniente que seja apenas água mineral. Em geral, os hotéis oferecem uma garrafa por dia como cortesia. Podemos leva-la conosco para os passeios.

 

3. É necessário tirar os sapatos nos templos?

Sim, é obrigatório tirar os sapatos antes de entrar nos templos.

 

4. Mulheres podem usar roupas ocidentais ou é melhor usar roupas largas, que escondem o corpo?

Com exceção da visita a alguns templos em que é proibida a entrada vestindo bermudas e mostrando os ombros, não há restrições a respeito da roupa. 

De qualquer maneira, como regra geral, sugiro evitar roupas provocativas com grandes decotes ou curtas minissaias. 

 

5. Há muita água, mar, cascatas, etc. Qual o traje de banho mais adequado para as mulheres? É possível usar biquíni, como no Brasil?

As roupas de banho ocidentais são adequadas nas regiões de praia e afins. Portanto, sim, é possível usar um biquíni, mas evite os muito pequenos e não use biquini fio dental.

6. Sobre o clima que podemos encontrar, é necessário levar roupas de frio ou as temperaturas estarão mais altas? Há risco de chuvas em janeiro?

Sugerimos levar predominantemente roupa de verão. Em Luang Prabang, no Laos,  é onde provavelmente teremos as menores temperaturas, algo entre 12 e 15 graus à noite. No centro do Vietnam, Em Camboja e Tailândia, devemos ter temperaturas acima dos 25 graus. De qualquer maneira, monitoraremos as temperaturas até antes da viagem pois o clima está imprevisível por lá tanto quanto está por aqui.

 

7. A comida é muito picante?  Será fácil conseguir comida internacional?

A comida típica leva condimentos e alguns pratos são picantes. Mas, em linhas gerais os pratos não são tão picantes quanto os indianos, por exemplo.

Mas será fácil encontrar opções para todos os gostos, incluindo comida internacional.

 

8. O que é típico para comprar nestes países?

O Vietnã é especialmente famoso pela produção de peças em laca e louça feitas com coco.

No Camboja, sedas tecidas à mão, esculturas de madeira, estátuas e peças fundidas, recipientes de prata, cestaria, camisetas e produtos feitos de sacos reciclados de arroz estão entre as lembranças mais populares

Em Bangkok: roupas, bijuterias e lenços de seda tailandesa

 

9. Sobre a bagagem para ir de um país para o outro: podemos levar duas malas ou apenas uma? De quantos kg cada?

A política de bagagem em todos os voos da região é de uma mala para ser despachada de até 15 kg e uma bagagem de mão de no máximo 5 kg. A multa por excesso de bagagem não é tão cara quanto costuma ser por aqui.

 

10. É possível beber vinho ou cerveja nesses países?

Vinho e cerveja estarão facilmente disponíveis em todos estes países. Não há restrições ao consumo de álcool.


Sobre o Vietnã

Uma nação muito próspera com mais de 2.500 anos de história, o Vietnã, após sofrer com o principal e mais longo conflito militar do último século, abriu suas portas e revelou muitas de suas belezas naturais e ancestrais.

O território vietnamita é dividido por seu próprio povo em três regiões: o norte, composto por uma região montanhosa e pelo delta do rio Vermelho, uma área extremamente fértil, onde está localizada Hanói, a capital do país; a região central, cuja parte mais estreita tem apenas 50 km, é marcada por belíssimas praias, pela região imperial de Hue e pela cidade portuária de Danang; o extremo sul é onde está localizado o grande centro comercial do país, a cidade de Ho Chi Ming, antiga Saigon.

Há uma grande diversidade étnica e religiosa em todo o país, especialmente pela influência dos chineses, que dominaram o território por quase mil anos. Por conta disso, o Vietnã é o único país do Sudeste Asiático que mistura crenças do budismo, taoísmo e confucionismo.

Esse domínio também deixou marcas nos costumes, tradições e na arquitetura, sendo essa última também fortemente influenciada pelos franceses, que ocuparam a região desde a segunda metade do século XVIII até a Segunda Guerra Mundial. Foi nessa época que os vietnamitas se organizaram em guerrilhas comunistas, denominadas Viet-Congs, que expulsaram as tropas americanas na conhecida Guerra do Vietnã.

Em 1975, o Vietnã do Norte, de orientação comunista e apoiado pela então União Soviética, venceu o Vietnã do Sul, capitalista e apoiado pelos EUA, depois de três décadas de conflito. O país foi reunificado em 1976, formando a atual República Socialista do Vietnã.

O Vietnã já foi um dos países mais pobres do mundo, mas atualmente vive uma grande explosão econômica, decorrente de reformas que vêm sendo implementadas desde a década de 80. A agricultura ainda é o elemento mais importante da economia – hoje o Vietnã é o segundo maior exportador mundial de arroz – e o turismo é uma área de grande captação de moeda estrangeira para o país. A moeda corrente é o dong vietnamita.

Pela sua localização geográfica e extensão, o Vietnã possui uma variedade de climas em qualquer época do ano. O verão vai de maio a setembro, caracterizado por temperaturas e umidade altas e chuvas frequentes. No norte, o clima é chuvoso, verões úmidos e invernos secos. No sul, as temperaturas são tipicamente mais elevadas do que no norte.

Alguns links interessantes, para leitura complementar:

http://www.guiaviagem.org/category/asia/vietname-vietna/

http://pt.wikipedia.org/wiki/Vietname

Os dois a seguir referem-se a dois blogs que estão em inglês:

http://insidevietnamblog.com/ 
http://www.travelfish.org/blogs/vietnam/


Sobre o Laos


Sua cultura é totalmente permeada pelo budismo, tanto na religiosidade, como nas artes, literatura e teatro, podendo ser apreciada nos seus diversos templos e na sua arquitetura, que mistura as tradições asiáticas com estilos europeus, uma vez que a região esteve sob o domínio francês até meados do século XX.

O país tem dois patrimônios culturais da humanidade, de acordo com a UNESCO: Luang Prabang e Wat Phou.

A incrível natureza no Laos se revela nos seus rios e cachoeiras, na vida selvagem e nas diversas áreas de proteção nacional, que cobrem cerca de 14% de toda a área territorial do país

A tradicional música laociana é dominada pelo khaen, um tipo de flauta feita de bambu.

As moedas mais aceitas são dólar, euro e thai baht, que podem ser trocadas em bancos, aeroportos e casas de câmbio.

A melhor época para visitar o país é entre os meses de novembro e abril. Recomenda-se levar roupas leves, de algodão ou linho, e usar protetor solar e repelente de insetos.

 

Leia mais:

http://www.tourismlaos.org/ (site oficial de turismo do Laos)

http://pt.wikipedia.org/wiki/Laos


Sobre Camboja

Um país pouco explorado pelo turismo e com terras muitos férteis. Vítima de uma guerra civil que dizimou praticamente 1/3 da sua população na década de 70. Uma mistura de povos, crenças, mistérios e muita história. Esse é o Reino do Camboja.

angkor wat com monges.jpg

Mais de 15 milhões de pessoas vivem no Camboja, onde 90% da população é de origem khmer. A capital e maior cidade, Phnom Penh, é o centro politico, econômico e cultural do país. A religião oficial é o budismo, praticada por cerca de 95% da população.

A população rural do Camboja culturalmente usa um lenço chamado krama, que é um aspecto único do vestuário desse país. 

Siem Reap, onde está localizado o gigante complexo de Angkor Wat (Angkor = cidade e Wat = templo), é parada obrigatória, já que esse sítio arqueológico, que conta com mais de mil ruínas de templos em diferentes estados de conservação, é considerado o maior conglomerado religioso do mundo.

A língua oficial é o khmer, mas o francês também é muito usado e ensinado nas escolas e universidades. Nos últimos anos, o inglês também passou a ser bem presente na educação do país.

A economia se baseia na agricultura, principalmente do arroz, embora haja cultivo de café, cana-de-açúcar, chá, borracha e pimenta do reino. A industrialização é incipiente.

Filhos de um país rico em história, tradição e cultura, o povo cambojano é conhecido por ser um dos mais simpáticos de todo o mundo.

O Camboja segue o calendário clássico indiano. O Ano Novo é um feriado importante no país e cai no mês de abril.

Há diversos estilos distintos de dança, arquitetura e escultura, que foram influenciados e compartilhados historicamente com o Laos e Tailândia. 

O melhor período para visitar o país é do início de novembro a meados de abril, quando há menos vento, clima mais seco e menor umidade. Entretanto, as temperaturas são elevadas durante todo o ano, variando entre 28° e 35°C.

Links adicionais, que valem a leitura:

http://viagens.ig.com.br/destinos/sete-razoes-para-conhecer-o-camboja/

https://www.youtube.com/watch?v=Tjy2V1KNmbY

http://pt.wikipedia.org/wiki/Camboja

http://turismobackpacker.com/todos-os-posts-camboja/


Sobre a Tailândia

A Tailândia é o único país do sudeste asiático que nunca foi colonizado por potências europeias, motivo de orgulho entre seus habitantes. A hospitalidade e o temperamento alegre do povo tailandês faz qualquer visitante sentir-se em casa.

Conhecida até 1949 por Sião, este é um país de monarquia constitucional, liderada pelo rei Bhumibol Adulyadej desde 1946, o mais antigo chefe de estado do mundo e o monarca com maior reinado na história tailandesa. Ele também é chefe das forças armadas.

A Tailândia é o 20º país mais populoso do planeta: aproximadamente 66 milhões de habitantes, com pouca miscigenação com chineses e malaios. A maioria compartilha da mesma cultura e língua. O idioma oficial é o tailandês e o inglês é o segundo idioma mais falado.

A capital e maior cidade é Bangkok, que é o centro político, comercial, industrial e cultural da Tailândia.

A religião principal é o budismo, mas há influências significativas do hinduísmo, trazidas pelos viajantes indianos.

A agricultura é de grande importância para a economia do país: mais de metade da mão de obra total se dedica esse setor. Isso faz da Tailândia um dos maiores exportadores mundiais de arroz. A cana-de-açúcar também é um importante produto cultivado.

O turismo, em franco crescimento, também contribui para a economia do país, mesmo após o tsunami de 2004.

O Muay Thai ou boxe tailandês é o esporte nacional da Tailândia.

O calendário oficial na Tailândia é baseado na versão ocidental da Era Budista, que está 543 anos à frente do nosso calendário gregoriano. Por isso, na Tailândia, estaremos no ano 2557!

A Tailândia está localizada na zona climática tropical, portanto seu clima é bastante quente e caracterizado por monções. A vegetação é caracterizada por florestas tropicais, mas seringueiras foram importadas do Brasil, da região Amazônica, e plantadas no sudeste do país há mais ou menos 100 anos.

A arte tailandesa, expressa na escultura e na arquitetura, pode ser apreciada em espetáculos de música clássica e de dança, geralmente vinculados ao teatro, que relatam lendas populares. É bem comum o uso de máscaras e vestuários típicos durante os espetáculos.

 

Veja, a seguir, alguns links que podem ser consultados para mais informações e como leitura complementar:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Tailândia

http://www.turismotailandes.org.pt/index.html

http://wikitravel.org/pt/Tailândia

 

 

Esse blog tem informações muito úteis:

http://www.360meridianos.com/2012/08/dicas-viagem-tailandia.html


Sobre o fuso Horário

A diferença no fuso horário entre o Brasil e os países que visitaremos, quando estamos em horário de verão, é de 9 horas (para frente). 

Isso quer dizer que quando no Brasil são, por exemplo, 8h lá são 17h. Isso também quer dizer que viajaremos no tempo, que iremos para o futuro na ida e voaremos para o passado na volta!

Durante a viagem, você irá dormir digamos às 23h (14h do Brasil) e acordará às 7h ou 22h do Brasil (ou seja, vai se transformar em algo semelhante a uma coruja… diurna!)

Considerando essa diferença de horário, será mais conveniente ligar para o Brasil quando for de noite e já tenhamos concluído os passeios do dia. Então, você pode talvez combinar com seus familiares que ligará na hora do almoço, entre 12 e 14h (21 e 23h locais).

Outra possibilidade é acordar muito cedo e ligar antes de sairmos para nossos passeios, por volta das 7h. Nesse caso, seus familiares receberão a chamada no Brasil às 22h.

Se quiser começar a adaptação à diferença do fuso antes da viagem, tente dormir mais cedo e acordar de madrugada. 

Outra coisa que pode ser feita – e que tem um poder sugestivo muito bom sobre a mente – é o seguinte: assim que entrar no avião, ainda em Guarulhos, adiante o relógio 5 horas. Assim começará a pensar em função do tempo de Doha, que está 5 horas na nossa frente. 

A cada vez que consultar o relógio durante a viagem, você irá se adaptando psicologicamente ao novo horário e isso também acelerará a adaptação física ao novo fuso. 

Faça a mesma coisa ao embarcar em Doha rumo a Hanoi, adiantando o relógio mais 4 horas e começando a pensar segundo o horário vietnamita.

Se você tem dificuldades para dormir, considere a possibilidade de levar tudo que for preciso para conseguir conciliar o sono e descansar bem. Talvez seja uma boa ideia levar o seu travesseiro, um perfume que costuma usar ou qualquer outra coisa que dê à sua mente a ideia de familiaridade. O travesseiro de viagem (inflável), assim como as vendas para dormir, podem ser úteis para ajudar a conciliar o sono com mais facilidade, seja no quarto compartilhado ou seja durante das viagens que faremos de ônibus ou de avião.


Sobre as comidas

Estamos indo para uma região riquíssima em sabores e com uma forte influência da culinária indiana. Comida sem gosto está completamente fora dos nossos planos!

A cozinha thai é muito apreciada e marcada por pratos bem temperados e picantes, contendo uma combinação de ervas, raízes, folhas e sementes, todas cuidadosamente selecionadas. Essas produzem uma mistura de aromas e sabores doces, azedos, salgados, amargos e apimentados, o que torna muito difícil passar por perto sem ao menos provar um pouco.

A maior parte dos pratos leva molho de peixe e carne de porco, porém, é possível experimentar o famoso Pad Thai na sua versão vegetariana. Aliás, por conta do festival vegetariano que acontece anualmente, o país dispõe de muitos restaurantes que fazem comida vegetariana, conhecida como “J food”. Esses lugares fazem o sabor dos pratos parecer realmente com a verdadeira comida thai, mas sem nada de proteína animal.

Da mesma forma, a tradicional culinária vietnamita é muito admirada pelos seus ingredientes frescos, uso mínimo de óleo e a presença constante de ervas, como capim-limão, gengibre, hortelã, canela, pimenta, limão e manjericão. Os ingredientes comuns incluem o molho de peixe, pasta de camarão, molho de soja, arroz, ervas frescas, frutas e legumes.

A comida tradicional do Laos é picante e muito saborosa, feita à base de peixe, carne de búfalo, porco, aves e ervas. Legumes e ervas frescas estão presentes em quase todas as refeições, que são tradicionalmente acompanhadas de arroz empapado e comidos com as mãos.

Finalmente, a cozinha khmer é uma mistura do que há de melhor nos seus vizinhos, sendo rica em ingredientes frescos, geralmente cozidos no carvão. Arroz e o pescado são os ingredientes principais, mas frutas tropicais, sopas e ensopados também compõem o cardápio local. Temperos como alho, limão, molho de peixe, soja e curry são muito usados para colorir e perfumar os pratos.

vietnamese-food_Fotor_Collage.jpg

Que medicamentos levar?

Com sorte não precisaremos de nenhum deles, mas nos países que visitaremos há farmácias alopáticas e homeopáticas, onde podem ser encontrados todos os remédios de marcas conhecidas e fabricadas pelas multinacionais. 
Porém, nada mais prático do que ter seus medicamentos bem à mão. Por isso, sugerimos que leve tudo que possa lhe ser útil. Até aqueles que você usa uma vez por ano… na dúvida, leve, mesmo que seja para trazer de volta, remédio para dor de cabeça, enjoo, resfriado, cólica e diarreia. 


Sobre o calçado

O calçado escolhido deve ser fácil de tirar e de calçar. Isso é o mais importante. Também deve ser confortável, levando em conta que caminharemos diariamente, e deve proteger o pé.

Em geral, dois pares são suficientes. Se desejar, pode levar uma sandália, tipo papete, ideal para climas quentes. Os crocs também foram testados e aprovados por vários passageiros, principalmente pela sua praticidade: são leves, fáceis de calçar e de limpar. Tênis velhos, "amaciados", são bons também porém costuma ser demorado desamarrar e amarrar o cadarço. Em alguns poucos lugares teremos que tirar os sapatos para entrar.


Sobre dinheiro, cartões de crédito e afins

Podemos levar dólares ou euros pois ambos podem ser trocados pelas moedas locais sem problemas. A maioria dos pagamentos deverá ser feita em moeda local.

Para facilitar a nossa vida, fizemos uma tabelinha com o nome da moeda e o câmbio em relação ao dólar e ao real. Veja:

Então, quanto levar em moeda para refeições, compras e outros mimos?

Essa é uma pergunta difícil de responder, porque depende muito do padrão de cada um.

O gasto básico fica restrito basicamente à comida (almoços e jantares) e gorjetas. Isso deve somar, em média, uns U$ 750

Fora isso, você gastará com presentes, massagens, uma refeição mais sofisticada ou algum passeio extra que eventualmente faça nos momentos livres que teremos. O gasto com presentes oscilará muito conforme o tipo do objeto comprado. Fica difícil precisar o valor. 

 

E os cartões de crédito?

Como regra geral, eles serão aceitos nas grandes lojas, em shoppings centers e alguns poucos restaurantes – normalmente, as refeições são pagas em dinheiro.

Retiradas em caixas eletrônicos serão possíveis nas grandes cidades. Em todo o caso, prefira levar a maior parte do seu dinheiro em espécie, porque será mais fácil, mais rápido e menos burocrático troca-lo por moeda local. 

Lembre-se que hoje paga-se 6% de IOF sobre as compras feitas com o cartão de crédito no exterior. 

Além disso, o pagamento do cartão de crédito será realizado depois da viagem e o valor em dólares será convertido em reais no dia do vencimento da fatura. E como o dólar está subindo, pode acontecer de comprar quando o dólar estava mais barato e pagar a fatura com o dólar num valor mais alto.


Malas, Clima e Roupas

Nos voos internacionais São Paulo/Doha/Hanoi e Bangkok/Doha/São Paulo, temos direito a duas bagagens pesando 32 kg cada e mais uma a mala de mão de no máximos 5 kg.
Mas nos voos "internos" só podemos levar 1 mala de no máximo 20 kg e a bagagem de mão de até 5 kg. A parte boa é que pegaremos temperaturas quentes, o que permite levar uma variedade maior de roupas levinhas.
Caso os 20 kg ultrapassem, será cobrado excesso de bagagem por quilo, aproximadamente nos seguintes valores:

  • Vietnam Airlines: USD 5/kg

  • Bangkok Air: USD 10/kg
  • Cambidia Angkor Air: USD 2.2/kg
  • Lao Airline: USD 5/kg

Temperaturas

Em Hanoi a temperatura deve oscilar entre 16 e 20°C. Em Hue, na parte central do Vietnã, a temperatura sobe um pouco: de 17 a 24°C.  

O lugar onde deve fazer um pouco de frio será em Laos, onde podemos pegar entre uns 10°C à noite e 18°C durante o dia.  

Em Camboja a temperatura se eleva: de 22 a 32 °C  e em Bangkok e Pukhet ela mantém a mínima de 22°C e pode chegar a 34°C

Em Doha a temperatura variará entre 23°C durante o dia e 16°C à noite.

Observe, porém, que as variações de temperatura atualmente são grandes em todo o planeta. Considere os dados acima apenas como uma indicação aproximada.

porpoise-talk-what-s-the-deal-with-porpoises_Sunny_Day_Background_by_OriginStory.jpg

Como já falamos, há pouca restrição para as roupas das mulheres. Para os homens, não há qualquer restrição. Como na maior parte da viagem fará calor, sugerimos levar roupas finas e leves, como saias de algodão, batas e camisetas largas, vestidos de verão e calças leves. 
Uma boa opção é levar roupas que você pode deixar por lá, como doação, após o uso. Isso abrirá espaço na mala para coisas que queria comprar, sem comprometer (ou comprometendo menos!) o peso final da bagagem. No Camboja, algumas mulheres usar um pano na cabeça chamado krama, que poderá virar um super estiloso cachecol. Como ele, há outras coisas que certamente vamos querer comprar!
Há lugares onde poderemos entrar na água, como nas cachoeiras do Laos e a praia da Tailândia. Para essas ocasiões, é ok usar biquíni, poérm é bom evitar aqueles muito cavados.


Leituras

Não há necessidade de ler sobre a Indochina para desfrutar dos seus encantos. Mas certamente a leitura pode enriquecer a experiência.

Confira essas páginas como ponto de partida. Elas contém links para outras páginas:

http://pt.wikipedia.org/wiki/História_da_Tailândia

http://pt.wikipedia.org/wiki/História_do_Laos

http://pt.wikipedia.org/wiki/História_do_Vietname

http://pt.wikipedia.org/wiki/História_do_Camboja

https://pt.wikipedia.org/wiki/Catar


Dicas sobre fotos, repelente e filtro de linha

Filtro de linha ou régua 

Filtro de linha ou régua 

Na viagem passada, levamos repelente porém não usamos nem uma vez. Mas, como se trata de algo relativamente pequeno e leve, se alguém quiser levar, pode fazê-lo.

Uma coisa que pode ser muito útil de levar é uma “régua” ou “filtro de linha”. Como é quase certo que todos levarão vários aparelhos elétricos: câmera de fotos, filmadora, celular, carregador de pilhas, etc. é provável que o quarto não tenha tomadas suficientes para tantos aparelhos. Por isso é conveniente levar um filtro de linha para você e seu colega de quarto poderem ligar todos os aparelhos sem problemas no caso de haver poucas tomadas disponíveis nos quartos.

Outra coisa importante é levar mais de uma bateria para sua máquina de fotos. Tudo que veremos será muito exótico, colorido e chamativo. Por isso, é muito provável que você tire uma enorme quantidade de fotos. Sugiro que leve uma bateria extra para evitar que a máquina fique sem energia na metade do dia. Lembre também de levar vários cartões de memória para poder tirar fotos com liberdade. O cartão de memória pode ser comprado durante a viagem, mas a bateria costuma ser algo muito específico e dependendo do modelo da câmera fotográfica, pode não ser fácil de encontrar.

Mais uma sugestão sobre as fotos: Procure levar uma câmera que você conheça bem. Se pensa em comprar uma câmera durante a viagem, no free shopping do Brasil ou de Doha, pode ocorrer de você demorar alguns dias para entender o funcionamento da câmera e assim perder algumas fotos preciosas.


Montando a mala: sugestão de ítens de vestuário

PARA MULHERES

sapatos: 

1 chinelo para andar dentro do quarto

1 tenis ja usado/amaciado

1 crocs

meias:

escuras, preferencialmente - 6 pares

*se quiser, leve meias velhas, que possam ser deixadas lá. nesse caso, pode levar 1 par por dia

calças:

2 jeans

1 calça de moleton

2 calças (ou saias longas ou bermudas) de tecido leve 

1 calça tipo segunda pele ou meia-calça fio 80 para usar por baixo

camisetas:

2 camisetas tipo dry de manga comprida

4 camisetas tipo dry de manga curta

1 segunda pele (tipo montanhismo)

1 jaqueta com capuz (ou levar 1 gorro)

1 blusa bem quente

roupa intima:

3 tops (sugiro levar no lugar do sutiã, pois são mais fácil de lavar); se quiser, leve o sutiã

6 calcinhas (pensando em lava-las no chuveiro)

cremes e cia:

1 hidratante facial

1 protetor solar para rosto

1 protetor labial

escova de dente, creme dental e fio dental

shampoo e condicionador (se você preferir, pode usar os oferecidos pelos hotéis)

escova de cabelo ou pente

tesoura, kit unha, saquinhos plásticos (para eventualidades; na India, eles usam sacos de papel)

se quiser, maquiagem bem básica (rímel, batom)

(geralmente os hotéis oferecem secador de cabelo, pente, cotonete, shampoo, sabonete, condicionador)

nao levar:

calçado de salto

minissaia 

PARA HOMENS

sapatos: 

1 chinelo para andar dentro do quarto

1 tenis ja usado/amaciado

1 crocs

meias:

6 pares

*se quiser, leve meias velhas, que possam ser deixadas lá. nesse caso, pode levar 1 par por dia

calças:

2 jeans ou similar

1 calça de moleton

1 calça tipo segunda pele para usar por baixo (se sentir muito frio)

2 bermudas

camisetas:

2 camisetas tipo dry de manga comprida

4 camisetas tipo dry de manga curta

1 segunda pele (tipo montanhismo)

1 jaqueta com capuz (ou levar 1 gorro)

1 blusa bem quente

roupa intima:

6 cuecas (pensando em lava-las no chuveiro)

higiene pessoal:

1 protetor solar para rosto

1 protetor labial

escova de dente, creme dental e fio dental

shampoo e condicionador (se você preferir, pode usar os oferecidos pelos hotéis)

escova de cabelo ou pente

tesoura, kit unha

kit barbear

(geralmente os hotéis oferecem secador de cabelo, pente, cotonete, shampoo, sabonete, condicionador)


Gravação com os temas principais discutidos na reunião de 18/12


Últimas orientações antes do embarque rumo a Hanoi